Em um artigo anterior sobre indicações de gramáticas da língua portuguesa, muita gente perguntou se já havia alguma gramática que incorporasse as novas regras estabelecidas pelo Acordo ou Reforma Ortográfica.

Naquele momento, ainda não havia nenhuma gramática atualizada, mas agora acaba de ser lançada a Moderna Gramática Portuguesa, de Evanildo Bechara, atualizada pelo novo Acordo Ortográfico.

Essa ótima obra, que traz toda a credibilidade do professor Evanildo Bechara, um dos maiores especialistas do português, já está na sua 37ª edição e é hoje a mais completa da língua portuguesa. Ela é reconhecida no Brasil e no exterior desde a sua primeira edição e sem dúvida é a gramática mais indicada para estudantes a partir do ensino médio e para quem vai prestar concursos e precisa de uma boa gramática atualizada.
Gramática atualizada - Acordo Ortográfico

  • Compre agora a Moderna Gramática da Língua Portuguesa (aprox. R$64)

Alguns dados técnicos:

  • Editora: Nova Fronteira
  • Autor: Evanildo Bechara
  • Número de páginas: 672
  • Acabamento: Brochura
  • Formato: Médio

Muitos estudantes de português guiam seus estudos com cursinhos, aulas particulares e, mais recentemente, a internet. Dificilmente algum deles aventura-se a folhear aquele livro grosso e temido chamado gramática — o livro da língua por essência.

Os mais aplicados até tentam alguma coisa na biblioteca da cidade, dão uma olhada como quem estivesse folheando o jornal, mas acabam por desistir. Por que será?

Uma das respostas possíveis talvez seja o fato dele ter escolhido a gramática errada. Isso mesmo, existem tipos diferentes de gramática, e um deles é particularmente perigoso: as gramáticas normativas.

Como o nome já diz, as gramáticas normativas prescrevem normas, regras, dogmas, leis que não podem ser infringidas de nenhuma forma. É isso que assusta o estudante, que como sabemos, odeia decorar regras muitas vezes sem sentido.

O oposto das gramáticas normativas é chamado de gramática descritiva. Elas descrevem a língua e dão um certo espaço para possíveis variações baseadas no uso que é feito do português (ou de qualquer outra língua). Ao contrário das anteriores, elas não mordem, e um bom estudante terá grandes benefícios se puder consultar uma gramática quando surgirem dúvidas quanto à língua.

Como saber quando uma gramática é normativa e quando é descritiva? Bem, essa não é uma tarefa muito fácil para um leigo. Para facilitar, separei três gramáticas descritivas que são altamente indicadas para quem desejar se aprofundar nos estudos do português.

Nova Gramática do Português Contemporâneo, de Celso Cunha e Lindley Cintra


Nova Gramática do Português Contemporâneo

É essa a gramática que tenho em casa. Junto com a próxima, do prof. Bechara, provavelmente formam o que há de melhor publicado na área hoje em dia. A descrição da editora:

Ao incorporar ao estudo da gramática o relato do processo de formação e difusão do nosso idioma, espera-se propiciar, além da compreensão da estrutura, da funcionalidade e do uso, a percepção de seu papel no contexto linguístico universal e de como o processo histórico influenciou seus aspectos internos.
Num mundo cada vez mais partilhado e em interação, a visão histórica da Língua Portuguesa – hoje a língua oficial de cerca de 200 milhões de pessoas em oito países – é fundamental para compreender sua atual importância geopolítica, social e cultural.

Comprar essa gramática → (aproximadamente R$44)

Moderna Gramática Portuguesa, de Evanildo Bechara


Moderna Gramática Portuguesa

Essa gramática é praticamente complementar à de Cunha e Cintra. Evanildo Bechara é um dos maiores especialistas da língua portuguesa na atualidade.

Com a evolução dos estudos linguísticos e das pesquisas em língua portuguesa, há muito não saía uma gramática completa que pudesse dar conta deste progresso. Esta lacuna é agora preenchida pela edição atualizada e revista da Moderna Gramática Portuguesa do Prof. Evanildo Bechara, eminente estudioso e pesquisador de nosso idioma. Mais que um livro de referência para especialistas, esta obra, revista e ampliada, oferece ao leitor o extraordinário universo que é a língua portuguesa em suas múltiplas manifestações e reúne a maior coletânea de assuntos gramaticais até agora estudados. Como nos afirma o autor: “Dificilmente haverá seção da Moderna Gramática Portuguesa que não tenha passado por uma consciente atualização e enriquecimento: atualização no plano teórico da descrição do idioma, e enriquecimento por trazer à discussão e à orientação normativa a maior soma possível de fatos gramaticais levantados pelos melhores estudiosos da língua portuguesa, dentro e fora do país”.

Comprar essa gramática → (aprox. R$64)

Moderna Gramática Brasileira, de Celso Pedro Luft


Moderna Gramática Brasileira

Eu já estudei muito através dessa gramática. Apesar de não ser tão completa quanto as outras (tem quase 300 páginas), ela apresenta muitas informações adicionais, fazendo jus ao título de “moderna”, pois aborda muitas das últimas teorias linguísticas. Eu acho particularmente interessante a parte que estuda o período composto.

Descrição da editora:

As novidades do relançamento são: o alfabeto fonético conforme as regras das últimas convenções internacionais; as citações padronizadas e o box “Sabendo um pouco mais”, com bibliografia complementar sobre o tema abordado. Com quatro subdivisões (sintaxe, morfologia, fonologia e ortografia), a reedição apresenta o português falado no Brasil de acordo com o que se pensa em linguística segundo as teorias modernas como o transformacionalismo de Noam Chomsky, para a sintaxe, as estruturalistas, para a morfologia, e os ensinamentos do funcionalista Nikolai Sergeevich Trubetzkoy quanto à fonologia.

Comprar essa gramática → (aprox. R$30)

Quer receber mais dicas de português e ainda meu livro
Como Escrever com Clareza?
Deixe seu e-mail abaixo:
Maravilha!
Verifique seu e-mail agora
Fechar

Chega de passar vergonha com ERROS DE PORTUGUÊS

Receba as dicas e macetes do prof. André Gazola em seu e-mail e nunca mais seja "O ANALFABETO" entre seus amigos.

Seu e-mail nunca será divulgado